47 3373 5412
A- A+

ESPONDILOLISTESE E ESPONDILOLISE NA CRIANÇA


fotos/lista_conteudos/espondilolistese2_1318874459_g.jpg

O istmo vertebral é a região mais vulneráveis aos microtraumas repetitivos que ocorrem nas várias atividades físicas de um paciente em crescimento. A espondilólise traumática é uma fratura de fadiga do istmo, em geral na quinta vértebra lombar. Ocorre incidência de 11% desta lesão em ginastas submetidas a treinamento intensivo. A queixa mais comum é de dor na região paravertebrallombossacra, acompanhada de certa restrição de movimentos.

No exame físico, pode ser palpado ponto doloroso na região paravertebral, ao nível da vértebra afetada. O diagnóstico é realizado com radiografias da região lombossacra, nas incidências de frente, perfil, oblíquas e funcionais.

Na fase inicial, a radiografia pode ser normal. Atualmente, utilizamos para o diagnóstico da lise a tomografia axial computadorizada. A cintilografia nos indicará se a lise é recente.

O tratamento inicialmente é conservador. Os pacientes devem ser acompanhados com radiografias para se detectar a progressão.

Os tipos mais comuns de espondilolistese são: o congênito e o ístmico. O tratamento cirúrgico está indicado nos casos sintomáticos que não responderam ao tratamento conservador e nos casos de listese progressiva acima de 50%, mesmo assintomáticos.